Categorias
Produtividade Tecnologia

Uma introdução ao minimalismo digital

O conceito de minimalismo é bem simples: diminuir ao máximo o consumo e viver apenas com o mínimo necessário. O minimalismo digital segue esta exata mesma linha, só que no mundo virtual.

E não, minimalismo não é obrigatoriamente só usar camisetas cinzas, dormir em um colchão direto do chão e não ter decoração nenhuma na sua casa. O mínimo necessário pra você é diferente do mínimo necessário para outra pessoa. Cabe a cada um analisar o que agrega, e o que é apenas um gasto inútil.

Mas pra que minimalismo digital?

O minimalismo pode ser útil para várias coisas: organizar melhor seus arquivos, documentos, fotos e aplicativos, diminuir gastos com assinaturas desnecessárias, além de melhorar a saúde mental. Sim, saúde mental.

Instale um desses aplicativos que calculam quanto tempo você passa em cada aplicativo para ter uma noção de quanto tempo você está “perdendo” fazendo nada. Não é que você não deva ter momentos de lazer, muito pelo contrário, eles são muito importantes, mas o ideal é encontrar um equilíbrio. O excesso para qualquer um dos lados pode ser altamente prejudicial.

Reflita

Pare para analisar a sua vida digital: dos aplicativos que você possui, quais deles te agregam em algo? Quais deles te ajudam a trabalhar, ou a ter um momento de lazer? Quais deles você sente que atrapalha na qualidade da sua vida?

Analise os pontos positivos e negativos de cada aspecto da sua vida digital e veja o que faz e o que não faz sentido permanecer. Faça isso para aplicativos, arquivos, fotos, serviços que utiliza e o que mais achar necessário.

Reduza

Diminua a quantidade de aplicativos instalados, remova aqueles que você não usa, que tem funções duplicadas, aqueles arquivos salvos na nuvem que você não usa pra nada, aquela assinatura de um serviço que você não precisa.

Além de diminuir as distrações, isso pode ter um impacto inclusive no seu bolso.

Minimalismo digital: uma lixeira em um chão de madeira
Minimalismo digital não é sair deletando qualquer coisa

Reaproveite

Será que é necessário ter 3 contas de e-mail diferentes? Mais de um aplicativo de anotações? Vários aplicativos de transporte? Talvez a resposta para algumas destas questões seja sim, e pra outras não, isso depende do dia a dia de cada um, mas em muitos casos é possível centralizar diversas funcionalidades em um único aplicativo, facilitando o acesso e manuseio das suas informações.

Eu por exemplo, utilizo o Notion para fazer minhas anotações pessoais, controle de gastos, rascunhos dos meus posts aqui deste blog e praticamente qualquer outra coisa que envolva algum tipo de anotação.


O primeiro passo para o minimalismo digital é analisar a situação atual e definir o que pode ser melhorado, para só depois tomarmos ações mais concretas.

Semana que vem eu volto com algumas dicas de como definir o que pode ser reduzido ou não, e como organizar a sua vida digital de uma maneira mais prática.

3 respostas em “Uma introdução ao minimalismo digital”

Ótimo artigo, poderia ensinar a como usar o poder do notion, hoje vou migrar todo meu keep para ele e ver se vai dar bom, o notion me ajuda bem até, bora reorganizar minha vida digital.

aaaaa que perfeito <3

Sabe eu venho pensando nisso, e eu fico refletindo até sobre usar dualboot, sendo que eu consigo fazer qualquer coisa em ambos.
Amo seus post ta me ajudando bastante <3

Valeeeeeu! <3

Minha questão com o dualboot é exatamente essa: pra que vou instalar um segundo sistema, se tudo o que eu uso já funciona em um só?

Fico feliz em estar ajudando, de verdade. <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *